29 de dez de 2009

Saudades

Voltei pro Brasil no dia 20 e nada melhor que estar com a família, ainda mais nessa época de festas. Mas mesmo assim já sinto um pouco de saudades da minha vidinha em Buenos Aires!! Das caminhadas, dos cafés, das atividades culturais, dos alafajores e faturas e até da poluição e do barulho!
Mas cheguei a uma conclusão: entre minhas muitas descobertas esse ano em Buenos Aires, certamente as mais importantes foram minhas novas amizades! Tive sorte de encontrar gente linda no meu caminho em todos os lugares que fui, no pós, na aula de tecido, na casa onde moro e um grupo maravilhoso de brasileiros. Sei que é disso que vou sentir mais falta nesse tempo em estarei aqui em POA, mas o consolo é que vou voltar e eles estarão lá me esperando!!
Ano que vem mais descobertas me esperam em Buenos Aires!!
Feliz 2010 a todos!

17 de dez de 2009

Kioscos

Quem já visitou Buenos Aires ou vive aqui sabe da importância dos Kioscos na nossa vida!! Para mim é algo tão comum que nunca tinha pensado em fazer um post sobre eles, mas conversando com um amigo percebi que quase ninguém sabe o que é. Usando a comparação do meu amigo Denis, kiosco é quase uma dessas lojinhas de conveniência que tem nos postos de gasolina já que se encontram muitas coisas pra  vender aí. De qualquer maneira não se pode comparar os esses dois estabelecimentos, já que os kioscos tem um estilo todo própio, a maioria das vezes bem mal cuidado, mas que faz parte da cultura Argentina.

Em qualquer parte da cidade que tu vá existe um ou mais kioscos, são como uma praga estão por tudo. Inclusive gostaria de entender como sobrevivem com tanta concorrência, só na frente da minha casa tem esses dois (um do lado do outro):


Nesse caso se vê pela foto as diferenças, um deles é muito simples, com as instalações antigas onde um senhor bem velinho atende o lpúblico. O outro reformado a pouco tempo, é amplo, moderno e virou ponto de encontro da gurizada que vai acessar a internet. Sim porque a maioria dos kioscos além de vender de tudo um pouco (pancho, refri, creveja, chocolates, cigarros, fazer xerox...) também oferece acesso a internet e locutório (cabines pra fazer chamadas telefônicas).

A maravilha é que vários kioscos da cidade fazem parte de uma rede que fica 24h aberta, ou seja, se bater aquela fome ou vontade de comer doce SEMPRE vai ter um kiosco aberto pra te salvar! Uma das maravilhas da vida porteña!!





Esse é meu preferido, porque apesar de descuidado o senhor que atende é um amor!!

13 de dez de 2009

Mais da série curiosidades...

Sabe quando a gente vai numa loja e olha uma roupa que só tem uma peça, a da vitrine?? Muito simples a vendedorar vai lá, tira a roupa da vitrine e troca por outra certo? Errado! Aqui é diferente. Existe um sistema, meio burocrático diria, onde cada loja tem um dia especial para trocar a vitrine e se tu gosta de uma roupa que está lá tem duas opções: ou deixa um "sinal" pago pra garantir a peça ou volta no dia que eles vão fazer a troca correndo o risco de alguém comprar ela antes que tu. Vai entender...

Mafalda

Um dos maiores símbolos argentinos, a personagem Mafalda tem agora (ja faz um tempo, mas só fui visitá-la hoje) uma estátua em sua homenagem, em frente ao edifício onde viveu  escritor Quino, criador da história. A simpática guria fica o dia todo sentadinha num banco, esperando os turistas, na esquina da rua Defensa com Chile. Foto clássica pra quem tiver de passagem por aqui!!


9 de dez de 2009

Bomba del Tiempo

Toda segunda feira, no Centro Cultural Konex (Sarmiento, 3131) tem o show de um grupo de percurssão chmado Bomba del Tiempo. Tive o prazer de assistí-los na última segundo e recomendo muito pra quem tiver passando pela cidade ou morar aqui. São mais ou menos 10 caras que tocam distintos instrumentos de percussão e que fazer um som com uma energia incrível, arriscaria dizer que são o Olodum Argentino!
O show se transforma em uma festa onde muita gente jovem, argentinos e estrangeiros curtem por mais de duas horas as improvisações dos caras, já que pelo jeito nada é muito ensaiado e criam as músicas na hora. Deixo um vídeo pra quem interessar!!



Bairro Chino

A muito tempo queria conhecer o famoso bairro chino de Buenos Aires. Na verdade não chega a ser um bairro, mas sim uma rua basicamente, onde estão as principais lojas de produtos orientais. O lugar é muito interessante e deve-se ir com bastante tempo, porque cada lojinha e mercado é um mundo de coisas diferentes.



Ontem fui passear por lá com uma amiga, mas não aproveitamos tanto porque aqui era feriado e tinha muita gente, recomendo ir durante a semana com calma. Muitas lojas com artigos orientais (a maioria super barato) e com muitas bugigangas também, as clássicas made in china. Se encontram também os melhores restaurantes de comida oriental por lá, casas de chá e supermercados, que pra mim foi o melhor do passeio.
Entramos na Casa China um dos mercados mais tradicionais de lá e fiquei encantada! Milhares de produtos diferentes, coisas que nunvia vi na vida, da vontade de comprar tudo! Massas, algas, temperos picantes, bebidas, chás. Fora o cheiro de peixe (lá é o melhor lugar para comprar peixe fresco) que incluía mãe dágua e carangueijos, é um lugar onde se pode ficar por muito tempo descobrindo os produtos. Saí de la com uma vontade louca de aprender a fazer comida chinesa!
Na rua se encontra também várias banquinhas onde se pode comprar comidas rápidas, como rolinhos primavera e outras "delícias" como essas aí da foto:



Além dos pés de galinha e de porco caramelados que aparecem na foto o lugar tinham outras iguarias que na verdade, não me animei a provar, hehe. Vale o passeio pela cultura oriental! Bairro Chino: Calle Arribeños entre 2.100 e 2.400.

5 de dez de 2009

Buenos Aires Jazz

Para mim o segundo nome de Buenos Aires poderia ser a cidade dos festivais, mal acaba um já começa outro. Apesar de algumas críticas por parte da maneira que gastam a verba da cultura não posso reclamar: cada evento desses oferece muita coisa boa, tanta que as vezes nem dou conta de aproveitar. Quinta passada começou aqui o Festival Buenos Aires Jazz que dura até terça que vem. Conta com uma programação variada, de musica ao ar livre, jam session em um barzinho tradicional daqui, aulas e espetaculos internacionais com grandes nomes (é o que dizem eu não entendo muito de jazz).
Ontem por convite de uma amiga fui num espetáculo no terraço do Centro Cultural Recoleta. O cenário era perfeito, noite agradável (apesar do friozinho), muita gente e música de ótima qualidade, de graça. Realmente enquanto curtia o momento me dei conta da sorte que tenho de vivenciar a cultura dessa cidade e as muitas coisas boas que ela oferece.
Os dois show que vi eram de estilos bem diferentes, primeiro uma cantora argentina radicada em Nova York que mistura ritmos tradicionais com harmonias de jazz, interessantísimo (http://www.myspace.com/sofiarei ) e o outro era jazz clássico com Jorge Navarro, que é considerado emblema de toda uma geração de "jazzistas" argentinos. Ele no piano acompanhado por contrabaixo e bateria, todos feras! (http://www.myspace.com/jorgenavarrojazz )
Terça no fechamento do festival vai ter a apresentação da Orquesta Nacional de Jazz da França, to muito afim de ver, depois conto como foi! Mas infos sobre a programação no site: http://www.buenosairesjazz.gob.ar/

3 de dez de 2009

La Plata

La Plata é uma cidadezinha que fica a 50 minutos da Capital Federal e é a capital da Província de Buenos Aires (algo como capital do estado para nós). Tive a oportunidade de conhecer um pouco da cidade vizinha quando fui pra um evento sobre gestão cultural. Lá estão concentrados todos os esdifícios públicos da província que junto com a Universidade de La Plata, sustentam a economia da pequena cidade. A população é praticamente de estudantes universitários que vão em busca dos bons cursos que oferece a universidade de lá.
Além de bem arborizada e com muitas praças, La Plata tem alguns atrativos turísticos que valem a visita: Museu de Ciências Naturais (não pude conhecer mas pretendo voltar!) que conta com 21 salas de exposições e conta com mais de 3 milhões de objetosna coleção; catedral a qual tive chance de entrar e é de tirar o fôlego, dizem que é o maior templo neogótico da América Latina.  Passeio barato e diferente pra mudar de ares e sair um pouco do caos da capital!


Foto: Wikipedia




29 de nov de 2009

Cervantes II

Toda vez que me bate uma preguiça de cozinhar e quero comer algo barato vou no Cervantes II. É um restaurante que fica muito pertinho de casa (Perón 1883), onde se come muito bem por um preço muito camarada. O lugar é super tradicional, bem barrial como dizem por aqui, sempre cheio de familias, casais, gurpos de amigos ou senhores comendo sozinhos.
O amibente e agradável, limpo, recém pintado, bem iluminado ainda que, dependendo de onde se sente tem muito cheiro de gordura, hehe. Um ponto contra é que os garçons não são muito bem humorados, mas como isso é uma constante na cidade não é motivo para deixar de frequentar o lugar. Pontos positivos: qualidade da comida (bem caseira), o pedido sempre vem rápido apesar da quantidade de gente e como já disse se gasta muito pouco, até porque muitos dos pratos se pode dividir. Aviso: a comida não é leve (pelo menos as que eu escolhi), mas no menú também se econtram saladas, massas e as carnes tradicionais da parrilla argentina.





O prato da foto é uma napolitana de ternera com fritas, algo como um bife a parmegiana, bem gostoso. Comemos em duas pessoas e a conta saiu por apenas 35 pesos, com a bebida, baratérrimo! Para dar uma idéia do lugar, para mim o Cervantes é uma mistura de Lancheira do Parque com Tudo Pelo Social, dois restaurantes bem conhecidos em Porto Alegre. Fica a dica!

27 de nov de 2009

Um jardineiro francês em Buenos Aires

Esse é o título de uma exposição que ta rolando atualmente no Centro Cultural Recoleta. O prórpio lugar é lindo tanto o edifício quanto o bairro, por isso já vale uma visita. Mas quem gosta de natureza essa é uma ótima oportunidade de curtir uma exposição "viva". A expo fala sobre o trabalho de Carlos Thays, que segundo o site foi um dos propulsores do embelezamento dos espaços públicos da cidade de Buenos Aires.
Além de seções dedicadas a vida e as principais obras do "jardineiro" a exposição conta com um jardim feito na parte externa do Recoleta. A diferença é que em sua homenagem no evento de abertura soltaram várias borboletas de várias espécies que são mantidas nesse espaço através de tetos e portas que apesar de "fecharem" o lugar, permitem a entrada da luz natural. Uma bela experiência! Deixo algumas fotos que tirei por lá na minha visita!

Essa é pra minha mami que adora essa mistura de cores!



25 de nov de 2009

Celebridades Bizarras Argentinas - parte 1

Ontem à noite estava vendo um programa muito conhecido, onde "famosos" dançam, fórmula mais que batida, mas que ainda faz muito sucesso. Um dos participantes é o bonitnho aí da foto, Ricardo Fort. Quando vi essa figura mega bizarra fiquei tao impressionada que tive a idéia de fazer esse post. O rosto e o corpo do cara são estranhos demais, parecem esculpidos, certamente resultado de muitas intervenções cirúrgicas.
A primeira coisa que me perguntei é: porque ele é tão conhecido? Qual seu talento? Talento nenhum. A resposta do enigma é o fato de ele é herdeiro de uma fortuna que vem da marca de chocolates FelFort, a maior da Argentina.



Como sabemos, o dinheiro compra praticamente tudo e como diz um site daqui: a fama, mesmo que seja cara, está disponível para quem pode pagar por ela! Certíssimo! O cara já apareceu em milhares de programas de fofocas daqui contando sua vida, se auto produziu como cantor, com direito a videoclipe e tudo, tem uma marca de roupas e como se não bastasse tem seu próprio reality show onde conta com um gurpo de modeletes (homens claro) que viajam com ele por dversos países. O programa pode ser ver lá pelas 2h da matina num canal daqui. O cara apesar de todos desconfiarem que é gay, anda com modelos lindas e sensuais, pra mim pura jogada de mareting. Bom deixo aqui a propaganda da marca de roupa dele...tirem suas conclusões!



Últimas informações:
Fort em números - 27 cirurgias incluindo um implante nos calcanhares para ter 3cm mais de altura; 2 filhos concebidos por barrigas de aluguel e que são cuidados 24h por babás; 13 tatuagens, 500 mil pesos de gastos mensais.

24 de nov de 2009

Stencil: ferramenta para expressão

Uma coisa que me chamou muita atenção desde que vim morar aqui é a quantidade de stencil que se vê nas paredes de toda a cidade. A marioria serve para passar alguma mensagem de indignação em relação ao governos e muitas outras coisas, algumas simplesmente são maneira de brincar com a paisagem urbana. Independente do objetivo é muito interessante esse jeito barato e criativo que os argentinos arrumaram para se expressar! Seguem algumas fotos:








Deixo também uma página especializada na arte do stencil daqui com muitos exemplos legais onde tem inclusive um documentário francês sobre o uso do stencil em Buenos Aires - http://www.bsasstencil.com.ar/
Outro blog com muitos exemplos legais pra quem interessar: http://cambsas.blogspot.com/

Feria de Mataderos

A vantagem de morar aqui é que aos poucos temos chance de conhecer lugares não turísticos que normalmente são bem divertidos! Num domingo desse fui com minhas amigas na famosa Feria de Mataderos, muito conhecida mas diferente das outras que tem em  San Telmo ou Recoleta porque não é turística. Ela acontece  todos os domingos no bairro de Mataderos que fica bem afastado do centro da cidade, uns 45 minutos de onde eu moro, mas vale a viagem!
O mais legal é que é uma feira de artesanato e tradições populares, tradição gaucha!! Me senti em casa. São diversas tendas que vendem artigos gaúchos (botas, esporas, facas), os vendedores todos vestidos de gaúchos, com direito a lenço e bombacha, muito legal!! Agora mais do que nunca sei porque nos chamam de hermanos, as raízes da nossa cultura são as mesmas.

Além das muitas tendinhas com comidas típicas (doces maravilhosos), todos tipos de artesanatos, roupas, discos, livros e muito mais (se encontra quase tudo lá e mais barato que em outras feiras da cidade!) ainda se fazem demonstrações de jogos típicos gauchos como mostra a foto acima. Esse jogo se chama la sortija, onde os caras montados no cavalo correm em direção a esta "trave" onde um fio com um pequeno anel está pendurado, o objetivo é com uma lança que eles trazem na mão se consiga tirar o anel. É dificil mas eles conseguem, muito legal!
Ainda tem todo domingo apresentações de música folclórica com muita música gaucha e com a galera dançando na frente do palco. Vale a pena o passeio para conhecer um "outro lado" de Buenos Aires, mais da cultura popular da cidade.






P.S. Não disse que tem quase tudo? Até llama pra vender tinha e acreditem se quiser: dois nordestinos vendendo rede e mantas, sim!!!!

3 de nov de 2009

Cidade dos "paros"

Já comentei em outro post sobre a politização do povo argentino e de sua capacidade de lutar pelos seus direitos e assim conquistar muitas coisas importantes. O que tem passado é que os "paros" (paralisações) e cortes de ruas e avenidas são tantos que para não passar desapercebidos fazem coisas absurdas. A mídia ama tudo isso, afinal para eles tudo vira notícia. Hoje mesmo vi pela manhã na televisão que havia paro de professores e de hospitais, nenhuma novidade até aí (sim, infelizmente são coisas comuns por aqui...). O problema começou quando um grupo de mais ou menos 1000 manifestantes cortaram ontem o trânsito em algumas quadras da Av. 9 de julho (uma das principais avenidas da cidade e uma das mais largas do mundo!) por causa da briga entre o governo e o campo.

Foto: Clarín
 Podem imaginar o caos que se transformou o já caótico trânsito de fim de tarde nessa cidade enorme! Não satisfeitos em incomodar a população por algumas horas decidiram acampar no meio da avenida, sem hora pra sair. Juro que quase fui me juntar a eles, afinal seria uma maneira incrível de viver a "cultura" argentina de perto. Pela manhã quando escrevi este post o lio seguia e ainda segue agora, depois de mais de 30h que os manifestantes estão acampados por lá ( última atualização - levantaram o acampamento!)


Minha pergunta é: como uma cidade do tamanho de Buenos Aires permite uma coisa dessa sem tomar nenhuma atitude? Uma pergunta para se pensar...

2 de nov de 2009

Museo de la Ciudad

Ontem aproveitei o dia meio nublado e fui conhecer o Museo de la Ciudad que fica em San Telmo (http://www.museodelaciudad.buenosaires.gob.ar/). O edifício onde funciona o museu já vale a visita: faz parte de um conjunto de construções com alto valor patrimonial e fica em cima de uma das farmácias mais antigas de Buenos Aires, Estrella que foi inaugurad ali em 1900. As peças do museu são coleções de birnquedos, peças de demolições de prédios antigos, coisas que de alguma maneira ajudam a contar a história da cidade. Interessante quando entramos no prédio tem um cartaz que diz algo do tipo "o seu lixo pra nós é importante", incentivando o pessoal a doar qualquer artigo que possa fazer parte da história.
Na verdade fui ao museu com objetivo de ver uma nova exposição chamada: "La pelota una pasión, la cancha una emoción.", que fala da paixao dos portenhos pleo futebol. A exposição reúne objetos de torcedores, de clubes e conta um pouco da história dos vários clubes de futebol daqui. Fizemos uma visita guiada com um pequeno grupo de visitantes e além das informações que a guia nos falava o mais interessante era as histórias que os próprio visitantes contavam, jpá que fizeram parte daquela história. Um senhor de 67 anos (em algum momento citou sua idade) que sabia muito de futebol, comentava do nevosismo que sentiu na final da Copa do Mundo de 78 realizada aqui, de como sabiam costurar as bolas de futebol para seguir usando quando era criança e muitas outras histórias interessantes.












Curiosidade: a válvula que tem na bola de futebol e em outraas também, que permite que se encha a bola sem que o ar escape no final, foi um invento Argentino, em 1931 em Córdoba, e é usado até hoje.

"Argentinês"

Por mais que a gente estude algum idioma antes de viajar pra outro lugar, nada nos ensina mais que a convivência com os nativos do lugar, assim passou comigo aqui em Buenos Aires. Estudei um ano em POA antes de vir mas sei que meu vocabulário e pronúncia melhoraram muito desde que cheguei. Mas o mais legal são as palavras específicas que só os argentinos e algumas que só os portenhos falam. Algumas delas que me identifico mais até já incorporei nas minhas falas, inclusive quando falo em português, o que deixa meus amigos e família um pouco confusos.
Algumas palavras clássicas daqui são o "boludo" ou "pelotudo", também usado no feminino ainda que seja menos comum. Quer dizer idiota, bobo, mas dependendo do contexto e da maneira que dizem também pode ser usado por amigos, nesse caso algo parecido com "cara". (Ex: Boludo, vamos a la cancha? Cara, vamos ao campo de futebol? Hahahah.) Eu na maioria das vezes que uso é pra xingar mesmo, tipo: "que cara boludo!!!! "
Otra expressão que gosto muito e também uso direto é o "buena onda", algo do tipo "gente boa". Se diz de pessoas mas também pode ser usado pra lugares que sejam divertidos, algo assim. Além disso eles usam muito o "re" na frente das palavras pra intensificar, em bom gauchês seria o nosso "TRI". Re bueno, re lindo e por aí vai. Deixo aqui outras palavras que acho legais no dicionário portenho:

  • Piola: espero, prático


  • Pibe, piba: guri ou guria


  • Mina: guria


  • Bajón: má notícia

Muitas dessas expressões vem do Lunfardo, espécia de dicionário de gírias, que foi sendo modificado ao longo do tempo e cujas palavras foram muito utilizadas nas canções de tango. Deixo aqui uma página pra quem quiser aprender um pouco mais dessa linguagem argentina: www.mibsasquerido.com.ar/Tango3.htm





29 de out de 2009

Mundo Livre S.A.

Tive que vim morar em Buenos Aires pra descobrir essa banda de recife. Em Brasil existe um festival famoso de bandas de rock independente chamado Porão do Rock e pela primeira vez, fizeram uma versão argentina do festival, com bandas brasileiras e daqui também. Fui a convite de outras amigas gaúchas que gostavam da banda e me surprendi. Os caras misturam rock com um fundo de sons do nordeste, me lembrou um pouco o som do Chico Science em alguns momentos. Fica um vídeo pra quem interessar!


O show dos caras foi o momento alto da noite, onde todos os brazukas presentes correram pra frente do palco (inclusive eu e minha amiga claro) e começaram a dançar enlouquecidos sobre o olhar de estranhamento dos argentinos, hehe, divertidíssimo!

26 de out de 2009

Dia del café

O Ministério da Cultura de Buenos Aires decidiu comemorar no dia 26 de outubro o Dia del Café, realizando a promoção 2x4, onde a cada quatro pessoas que fossem a um café, apenas duas pagariam. Adorei a idéia e me juntei com mais 3 amigas pra aproveitar. Fomos ao 36 Billares. um dos cafés conhecidos daqui, que fica na Av. de Mayo. Me decpcionei um pouco, primeiro porque a tal super promoção sóm valia pra um cafezinho simples pequeno...como dizem aqui "un  bajón"! Além disso, o atendimento do café é péssimo, o café em si também não é grande coisa, o ambiente é muito escuro, diria um pouco deprê até, a coisa mais interessante é o salão de bilhar onde vários craques se juntam pra praticar.

Saímos de lá e resolvemos ir para um outro café super conhecido daqui o Las Violetas, que segundo minha amiga era muito mais interessante que esse e ainda servia uma porção gigante de tora de limão. Realmente o lugar é lindo demais, fica na Rivadavia bem fácil de chegar. Muito iluminado, ótimo atendimento, lindos vitrais como decoração, uma outra "onda", muito mais vivo! A torta deixou a desejar, mas valeu o passeio.
Ficam as dicas pra quem vier visitar a cidade!

Ciega a citas

Depois de ver muitas produções "malas" aqui na argentina descobri uma novelinha muito divertida, produzida pela televisão pública daqui. O programa foi baseado em um blog criado por Carolina Aguirre que usou um pouco da sua vida e da vida de suas amigas solteiras para criar o personagem de Lucia, uma jornalista de 31 anos, solteira, que coloca como meta arranjar um namorado "normal" até o casamento de sua irmã mais nova.
A história rendeu um livro e agora vira novela. A história é meio batida, mas a produção é tão bem feita e a atriz principal tão divertida que já me cativou...acompanhei durante a semana e quando não pude ver, baixei os capítulos pela internet, hehe, viciei mesmo. Deixo aqui o trailer pra quem interessar!

25 de out de 2009

Curiosidade

Hoje fui ver um filme num espaço de cinema perto de casa que só passa filmes argentinos e como sempre, já que o preço é muito baixo a sala estava cheia. Uma curiosidade, que quase sempre acontece no fim dos filmes, é que o público bate palmas empolgadíssimo no fim da sessão. Na primeira vez achei estranho mas agora já somo meu aplausos também, afinal temos que nos adaptar a tudo!!

Tigre

Pra quem vive no meio do caos nada melhor que um descanso no fim de semana. O bairro onde eu moro é muito prático, mas como todo centro de cidade grande é barulhento e poluído, por isso é bom mudar de ares as vezes. Findi passado, depois da indicação de muita gente finalmente conheci Tigre, uma localidade que faz parte da província de Buenos Aires e fica a mais ou menos uns 50 minutos de trem da capital. Acordei cedinho num domingo e junto com outras amigas fomos passear. O lugar é na beira do rio da prata e de certa forma lembra bastante a orla do Guaíba, mas muito mais charmosa. Por ser um lugar turístico tudo é muito bem cuidado, limpo, com restaurantes lindos, sorveterias, lojinhas de artesanato e muitos barcos onde podemos fazer o passeio pelo delta do rio.
Incrível como um lugar tão perto da capital pode ser tão diferente, aproveitamos o sol, a natureza sem ouvir buzinas, ônibus e ambulâncias todo o tempo. Pra quem visita a cidade ou mora por aqui vale o passeio!

19 de out de 2009

Acentos

Não se preocupem, não vou escrever sobre as novas regras da gramática, hehe. Acento é como se diz sotaque em espanhol. Assim como em cada parte do Brasil tem sua própria maneira de falar o portugês, cada parte do mundo fala o espanhol diferente e isso é super interessante. Os primeiros contatos foram no pós com meus colegas estrangeiros: uma colombiana, uma paraguaia e um equatoriano, cada um com sua maneria muito especial de falar. A colombiana fala com muita calma e tranquilidade o que no início me deixou um pouco nervosa mas ja me acostumei. A paraguaria tem uma maneria engraçada de falar, como se tivesse a lingua presa. Aos poucos fui conhecendo outros "acentos": Venezuela, México, Chile (um dos mais complexos!), outras partes da colombia (sim a região tambem muda a maneira de falar), Costa Rica, Bolívia e por último Peru. O mais divertido é que com o tempo se consegue identificar de onde é a pessoa apenas pelo acento, uma experiência única.
Além disso, se aprende muitas palavras e diferentes maneira de falar a mesma coisa. Exemplos? No Chile não se chama a namorada de "novia" como aqui mas sim de "polola", se diz algo como "estoy pololeando", muito engraçado! Essa é apenas uma das diferenças que fazem com que cada conversa aqui seja um novo aprendizado!!
Aqui deixo um dos tantos vídeos que ecnontrei de imitações destes acentos, bem divertido!

15 de out de 2009

Paraíso dos livros

Esse post escrevo em homenagem ao meu pai que é amante dos livros e me fez descobrir que Buenos Aires é um paraíso pra quem gosta de ler. Aqui é fácil de encontrar muitas livrarias boas que tem de lançamentos até reliquias, que com tempo e paciência,  se comprar por uma bagatela. Na avenida Corrientes existem uma grande concentração de livrarias, as mais conhecidas, mas existem outras que fogem do circuito turístico e são bem interessantes. Hoje mesmo conheci um desses lugares: uma feira de livros no Parque Rivadavia (Rivadavia, 5000) que funciona todos os dias até as 20h. O lugar tem várias bancas de livros, discos antigos, revistas em quadrinhos, dvds piratas, pôsteres, muita coisa barata e interessante, vale a pena conhecer!
Na foto uma das bancas da feira, a mais desorganizada de todas mas também a mais interessante, hehe.
Fica a dica pra quem se interessa e boa leitura!





5 de out de 2009

PRIP

Em geral não costumo gostar da publicidade na Argentina, talvez porque eu esteja acostumada com o nível de criatividade das propagandas brasileiras, mas algumas chamam atenção. Uma delas é a última propraganda da Nextel que brincou com o barulinho que os aparelhos fazem quando usados: prip. Fizeram uma superprodução onde todas as falas da propaganda são baseadas nessas quatro letras, super criativa. Foram muito felizes pois cada vez que escuto o tal prip na rua lembro direto da propaganda. Segue vídeo abaixo!

16 de set de 2009

Arte e deficiência


Semana passada fui em uma palestra na Universidade de Palermo sobre arte e deficiencia onde varias pessoas de instituições que trabalham com isso contaram como é possível trasnformar a vida das pessoas com deficiência através da arte. Tivemos vários exemplos como por exemplo um integrante da Sinfônica de Cegos de Buenos Aires, única no mundo composta apenas por artistas cegos, contando como se orgulha de poder viver da música como qualquer outra pessoa com talento e paixão. Além disso, o diretor do Centro Argentino de Teatro Cego, outra novidade, já que propões que o público vivencie obras de teatro e de música na total escuridão, aguçando outros sentidos que temos, muito interessante.
Depois a diretora da fundação Discar, uma fundação que trabalha com diversas crianças e jovens com deficiência através de oficinas de teatro, dança, gastronomia e inclusivo os prepara para inclusão no mercado de trabalho com convênios com algumas empresas.
Dessa fundação saiu a atriz Alejandra que faz a personagem que dá nome a este filme da foto: Anita. O filme conta a história de uma menina com sindrome de down que após um atentado sofrido em uma instituição chamada Amia (mais infos no final do post), sem saber o que aconteceu se perde na cidade.
Uma história sensível e interpretada de maneira maravilhosa pela guria. Junto com a diretora da fundação estava a produtora do filme e foi muito emocionante os depoimentos que deram sobre a experiência de trabalhar com Alejandra e de que maneira ela evoloui como atriz e cativou a todos no set de filmagem.
Deixo aqui os links dos lugares que falei se interessar a alguém:

http://presencias.net/indpdm.html?http://presencias.net/gente/ci00801.html
http://teatrociego.org/

10 de set de 2009

Máfias da morte

Até que ponto vai a ganância do ser humano? Sempre me pergunto isso quando descobrem casos absurdos como foi o caso das pílulas de farinha aí no Brasil, lembram?
Pois semana passado algo muito pior surgiu na mídia aqui em Buenos Aires, também uma máfia de medicamentos, mas ao invés de resultar em novas vidas como foi o caso das grávidas das pílulas de farinha, ocorreu o oposto causando a morte de várias pessoas.
Uma grande farmácia  fornecia ao ministério da saúde, medicamentos para Câncer e Aids, alterados e vencidos para ganhar assim mais dinheiro com a venda dos mesmos. Além disso, se investiga a relação dessa máfia com outros crimes como o assasinato de três farmaceuticos ano passado e ainda a vinculação de sindicatos de trabalhadores que também recebiam esses medicamentos nas respectivas obras sociais (planos de saúde oferecido aos trabalhadores).
O assunto certamente é muito mais complexo do que descrevi aqui, mas apenas gostaria de deixar registrado minha perplexidade em relação ao ocorrido e pergunto: onde vamos chegar, se esse tipo de pessoa se vale da saúde e da vida de outros para ganhar dinheiro?

Pra quem entende um pouco de espanhol, deixo aqui uma página do jornal La Nación, que mostra um vídeo rápido que nos da uma idéia das muitas coisas envolvidas nessa máfia: www.lanacion.com.ar/nota.asp?nota_id=1172824 .

7 de set de 2009

A velha rivalidade

Sempre se falou da rivalidade Brasil e Argentina em muitos aspectos e principalmente no futebol. Pois um jogo que normalmente para mim não teria muita importância, teve outro gosto pelo fato de eu estar morando aqui.
Pude perceber o quanto esse clássico é importante para a população daqui, notícias na tv toda hora, imagens da seleção rezando ( e nem assim adiantou, hehe), enfim a mobilização do povo pra tal partida.
Nos reunimos na casa de brasileiras para ver o jogo, mas todas nacionalidades eram bem vindas.
A foto mostra um pouco da galera que tava lá e foi muito divertido ter argentinos e brasileiros torcendo juntos. Claro que eles ficaram un tanto decepcionados, mas no final, apesar das diferenças fomos todos fazer festa juntos, isso que importa!

3 de set de 2009

Política

Uma das coisas que admirei desde o começo no povo argentino é sua capacidade de discutir política. Em qualquer idade e qualquer classe social é um hábito comum, digamos. Já tive várias experiências interessantes no meu dia a dia por aqui, como um dia em que estava passando na televisão o encontro com presidentes de toda américa latina, onde o assunto principal no momento era o problemas das Farc na Colômbia. Eu na minha ignorância política (sim admito que não sou uma pessoa politizada, apesar de ter algumas opiniões), fique impressionada ao escutar a opinião de Adela, senhora que limpa a casa, e que sabia exatamente tudo o que acontecia nos países, não somente Argentina, e tinha um opinião muito forte a respeito do assunto. Não quero aqui parecer preconceituosa, mas realmente não é comum que se encontre gente de camadas mais simples da sociedade e jovens com tanto esclarecimento sobre o tema, ao menos no Brasil.
Digo jovens porque ontem passou outra coisa interessante, fui com umas amigas a um bar onde começamos a conversar com alguns guris argentinos, todos jovens como nós. Fiquei surpresa com o tema que logo no inicio da conversa surgiu: política. Querem saber qual nossa opinião sobre o governo do Lula, sobre a Argentina e aí descubro que realmente não estamos acostumados a pensar na política, pelo contrário, a maioria simplesmente se abstém.
Por ter essa capacidade, o povo argentino se acostumou desde sempre a fazer manifestaçoes para revindicar seus direitos e assim conquistou muitas coisas que certamente não tivessem mudado se não fosse sua força de vontade.

2 de set de 2009

Tava aprendendo como se coloca vídeos no blog e como teste usei este que gosto demais! Aproveitem a música do filme Footlose!

1 de set de 2009

Padrões


Desde que voltei algumas coisas me fizeram repensar os padrões que todos temos na nossa vida. Isso é uma coisa tri comum que mesmo sem nos darmos conta, acaba influenciando nas nossas decisões diárias.

Com nossos padrões passamos parte de nossa vida idealizando coisas e as vezes não percebemos que o ideal é o contrário do que imaginávamos.

Assim é com um trabalho, com uma comida, com músicas e principalmente com pessoas. Por seguir nossos padrões, as vezes deixamos de provar coisas novas e interessantes, ou até mesmo de conhecer aquela pessoa que parece tão diferente e estranha a primeira vista, mas que por dentro é maravilhosa.

O recado que quero deixar é: vamos abir nossa cabeça pra coisas novas, "fora dos padrões". Uma comida exótica, um música que nunca ouvimos...parece muito dificil mas depois que rompemos com as barreiras iniciais é muito divertido!

31 de ago de 2009

Me redescobrindo no Brasil...

Pessoal tanta coisa aconteceu nos ultimos tempos que fiquei afastada do blog. Queria escrever um texto legal quando fui pela primeira vez pra POA em junho e aqui publico o trecho pra provar que começei mas desisti no meio do caminho:

Redescobrindo o Brasil

Depois de 3 meses morando em Buenos Aires fiz minha primeira visita ao Brasil e o sentimento antes da ida era um mix de saudades e medo. Medo de voltar e sofrer mais ainda do que a primeira vez, já que agora nem tudo é
“novo” e emocionante como antes.
Foram 12 dias em que percebi que sinto sim muita falta da minha família e amigos, mas que também comecei a perceber coisas que Buenos Aires tem a oferecer que aqui não existem...mesmo assim a hora de voltar foi muito difícil.
Comecei a sofrer antes da hora, mas ao mesmo tempo comecei a pensar nas coisas boas que tenho aqui, amizades novas, meu curso, uma cidade cheia de oportunidades e coisas ainda por descobrir. Sei que os primeiros dias serão difíceis, uma nova adaptação, mas vale a pena pois tudo é um aprendizado.

Sim isso tudo é verdade, mas algumas coisa mudaram depois da minha segunda ida pra lá, apenas duas semanas depois que tinha chegado aqui. A gripe A e as férias adiantadas "me obrigaram" a voltar pra lá e dessa vez por mais tempo: fiquei quase 1 mês entre POA e Santa Cruz (casa do meu pai).
Apesar de ser cansativo ir e voltar assim, muitas coisas foram melhores na segunda ida: minha irmã tava de férias e aproveitamos muito e fizemos várias coisas juntas (bem mais do que no fim de semana que tinha visto ela da outra vez), fiquei 10 dias na casa do meu pai e colocamos em dia nossas conversas sobre meus aprendizados no pós e na minha nova vida, curti como nunca minha mãe, sua companhia e sua comidinha, hehe.
Agora mudo o título porque nesse mês que passei lá mudei muito minha visão dessa experiência que to tendo por aqui. Comecei a sentir falta da cidade e da minha "rotina" que descobri que sim, já existe: faço minha comida, arrumo meu quarto, estudo, saio com as gurias, enfim já tenho uma vida aqui. Estes pensamentos fizeram com que eu voltasse com a cabeça mais aberta, mais animada, com mais gana de estudar e aproveitar o máximo tudo por aqui e já senti os resultados dessa nova forma de encarar a vida, afinal quando se relaxa as coisas acontecem, tudo ao seu tempo!

8 de jul de 2009

Susto!

Declaro a partir de agora meu medo de avião, apesar de todo mundo dizer que ainda é o transporte mais seguro.
Meu vôo rápido de Buenos Aires para POA na noite de segunda feira se transformou numa experência bastante desagradável. Tudo começou lá pela metade da viagem quando o piloto disse que estávamos passando por uma área de instabilidade...o avião balançava, não se via nada na janelinha além de nuvens um tanto assustador.
Pra melhorar isso um raio cai do lado do avião, o barulho foi tão forte que fez a metade da galera achar que alguma coisa tinha explodido...depois de alguns segundos de pânico a voz calma do piloto diz que era "só" um raio e que não tinha perigo nenhum. Quando finalmente achamos que a viagem chegaria ao fim, já estávamos quase descendo em POA o avião começou a subir de novo: mau tempo, resultado fomos parar em Floripa. Quando chegamos foi uma bateção de palma, calma, alívio por finalmente estarmos no chão. Logo abastecemos e conseguimos voltar pra POA as 4h da manhã.
Duas coisas interessantes numa situação dessa: todo mundo fica amigo, umas gurias assustadas do meu lado uma tentando acalmar a outra, uma senhora simpática me emprestou o celular pra avisar minha mãe que ainda não sabia de nada, nessa horas a solidariedade aparece.
A outra coisa é que o piloto, independente da situação, sempre nos passa uma tranquilidade incrível. Ele virou nosso herói e antes que alguém pudesse questionar sua ação de mudar de rota explicou a ação com a inteligente frase: "Melhor atrasado nesse mundo, que adiantado no outro"

Gripe AHHHHHHH

Já estou saturada com essa história da Gripe A. Ligo a TV e todos os canais dizem que as mortes aumentaram, que as escolas e faculdades estão fechadas, que tem que evitar lugares lotados e lavar as mãos mais de 10 vezes...SOCORRO! Muita informação desencontrada + pouca atitute do Governo = neura total da população!
Aproveitei as férias forçadas da faculdade e fugi pra Porto Alegre de novo, pelo menos aqui a mídia fala de outros assuntos também.

6 de jun de 2009

3 meses depois...


Dia 10 de junho completam 3 meses que estou morando aqui e resolvi fazer um balanço da minha nova vida. Na real comecei a pensar nas coisas novas que incorporei na minha rotina, comidas, lugares, pessoas. Bom ai vai uma lista de coisas traduzem um pouco do meu dia a dia acá (não necessariamente em ordem de importância):

- Comer alfajor quase todos os dias (chocolates bons aqui saem caro)
- Ir ao Bella Gamba comer empanadas e tomar chopp com as gurias da casa (bar que fica a 2 quadras de casa)
-Dançar no Podestá, bar e boliche que descobrimos por acaso em Palermo ( o melhor é que ate as 1h não paga, haha)
- Tomar café, no Mac, na Starbucks, no Martinez, em casa ou em qualquer lugar, café, café e mais café!!!
- Caminhar e tomar sol nos bosques de Palermo ou na Plaza Francia, com direito a feirinha de artesanato
- Caminhar, caminhar e caminhar mais
- Andar de "cole" ou "bonde", a qualquer hora, pra qualquer lugar e me sentir segura
- Comprar alguma coisa que eu não preciso em um kiosco pra conseguir moedas pro cole...
- Cozinhar em casa, descobrir temperos e o sabor da minha própria comida
- Ir no Carrefour perto de casa quando preciso de alguma coisa ou só pra passear
- Comprar "facturas" pra comer no café da manhã na padaria na frente de casa
- Assistir alguns programas da Tv daqui: Los exitosos pells, Justo a Tiempo, CQC, La liga
- Nunca me desgrudar da minha Guia T, mapas com guias de todos os colectivos e subtes que me levam pra qualquer parte da cidade
- Tomar cerveja de litro: Quilmes quando tenho pouca grana e Stela Artois quando to cheia de plata, hahah
- Assitir jogos do Inter pela internet com a galera do consulado no bar Locos X Futbol ou em casa, no laptop, embaixo das cobertas
- Comprar furtas e verduras na "verduleria"
- Descobrir cada dia que a cidade e linda e tem muito a oferecer!!!

4 de jun de 2009

Mudança...


Primeira mudança desde que cheguei aqui: minhas amadas colegas de casa Yami e Núria se mudam hoje pra um apê que vão dividir...não paro de pensar como vai ser não ter a companhia delas todo dia aqui em casa, vão fazer muuita falta!

Claro que elas não vão estar tão longe ("só" 20 quadras) e já me disseram que a hora que eu quiser é só aparecer no apê e que vai ser um pouco minha casa também, queridas!!!

Com quem que vou conversar de noite antes de dormir? Dar risadas dos programas de TV? Ir no Bella Gamba comer empandas quando dá na telha? Well mais uma coisa a adaptarme, faz parte da vida!

Além disso, vem a preocupação de quem vai dividir o quarto comigo, coisa que me deixou bem insegura no início, mas depois que conheci Yami vi que tudo ia ser ótimo. Agora novas dúvidas: quem será minha proxima companheira de quarto? Conheci uma guria que talvez venha, mas não posso adiantar nada, afinal somente dei oi...vamos torcer pra que eu tenha a mesma sorte que da primeira vez!

AS vantagens? Mais um lugar pra fazer jantinhas e festinhas, reunir a galera, coisa que aqui na casa não podíamos fazer. Mais uma casa pra mim! Elas que me aguardem vou viver lá, jajaja.


Já estou com saudades!! Sorte gurias!!!

3 de jun de 2009

Voltando a ativa!!




Depois de 3 semanas sem escrever, volto à ativa a pedido dos maiores fãs do blog: Marcos, Weber e Artêmio! Tema deste post: primeiro niver fora do país e longe de todos!
Claro que bate uma deprê quando se dá conta que está chegando teu niver e não vai ver teu pai, tua mãe, tua mana e teus amigos mais querido, porque estão todos longe, e isso passou comigo.
Mas como nunca deixo passar essa dataem branco resolvi planejar o que fazer aqui, no sábado um dia antes do niver. Resolvi ir num bar maravilhoso que tinha conhecido chamado Acabar, que tem um clima super descontraído, com vários jogos a disposição pra brincarmos e ótima comida, depois um boliche pra dançar!

Convidei a galera e aí começei a me dar conta da quantidade de gente que já conheci por aqui: colegas do pós, da aula de tecido, amigas da casa e brasileiros...eu mesma me surpreendi. Alguns confirmaram e sábado la estavam 15 amigos comemorando comigo essa data tão importante, fiquei muito feliz.
Feliz principalmente por me dar conta das lindas amizades que fiz, laços verdadeiros de afeto que vou levar pra toda a vida. As gurias da casa, Yami e Nuria que me acolheram desde o primeiro dia, as amigas do Brasil que foram meu chão aqui no início, meus novos amigos de tecido que apesar da pouca convivência são super divertidos, colegas do pós, Eugênia, Hector...ufa!
No domingo a comemoração continuou: ganhei uma torta maravilhosa feita pela Núria que comemos aqui em casa..foi a comemoração oficial e com isso me senti definitivamente em casa aqui! E como se não bastasse na outra sexta feira, dia de aula do pós ganhei mais uma torta e o parabéns de todos colega e professor...comemoração tripla!

Pensei que tenho muita sorte em ter encontrado estas pessoas, mas mais sorte ainda tenho por poder cultivar a amizades delas. No fim das contas, são as pessoas que encontramos na nossa caminhada que fazem com que essas novas experiências sejam ainda mais especiais!




11 de mai de 2009

Encuentro

Já que falava da televisão no último post escrevo pra dizer que também existem coisas boas por aqui.
Hoje assisti uma palestra com o diretor do canal de televisão Encuentro, um canal criado pelo ministério da educação nacional em 2005, e que tem como objetivo transmitir programas educativos e culturais, algo como o Canal Futura aí do Brasil.
Assim como o Futura o canal está a princípio na televisão a cabo e em alguns horários no canal 7, a televisão pública daqui. Pra variar estão enfrentando uma enorme burocracia para conseguir se transformar em um canal aberto, para todos realmente.
A programação é fantástica, agora mesmo enquanto escrevo, escuto uma entrevista de Salvador Dali gravada a muitos anos. Além disso apresentam programas sobre música, história, literatura, ciência, filosofia e muitos outros.
Realizam um trabalho intenso com escolas fornecedo DVD dos programas e oferecendo todos os programas na internet.
Infelizmente o problema do conteúdo da televisão não é exclusivo daqui, mas vale ressaltar que de vez em quando aparecem projetos como esses, uma opção inteligente.
Paa quem possa interessar: http://www.encuentro.gov.ar/home.aspx.

7 de mai de 2009

"Los amores y los miedos no se pueden explicar"

China Zorilla - Atriz argentina nascida no Uruguai

Muros

Tudo começou quando 33 vizinhos de um partido (uma das tantas divisões que existem aqui na Argentina) chamado San Isidro solicitaram para seu intendente (cargo político onde a pessoa é responsavel por certa área geográfica) a contrução de um muro para separá-los do outro partido vizinho chamado San Fernando, alegando que estavam sofrendo com a isnegurança e assim teriam mais tranquilidade.
O pior de tudo é que o tal itendente aceitou a idéia e iniciou a construção do tal muro dizendo que sua função era defender os vizinhos de San Isidro. Após uma série de manifestações dos moradores de San Fernando e uma declaração da presidenta dizendo que isso seria uma "medida separatista" o moço desistiu da idéia.
Esse assunto foi o ponto de partida de um programa de televisão daqui (um dos poucos interessantes da televisão) que falava sobre este muro e os outros tantos muros simbólicos que dividem a sociedade Argentina mas que são validos para qualquer uma, como por exemplo a falta de ônibus em alguns bairros da cidade de Buenos Aires.
A grande discussão foi que o uso do aparato real (muro) na divisão das duas localidades mostrava o fracasso do Estado que ao invés de buscar a integração dos moradores, oferecendo politicas públicas iguais aos dois partidos, acreditou que a solução estava na fragmentação.
No fim das contas venceu o poder de manifestação e crítica políitca tão característica da sociedade argentina, afinal os moradores apenas queriam mostrar a todos: "somos iguales".









24 de abr de 2009

Ser artista


Há dias venho pensando muito nessa minha mudança e no que realmente quero do meu futuro...o coisa complicada de decidir, hehe. Sempre gostei de teatro, amo as artes em geral mas nunca tive coragem de seguir o conselho de um grande amigo meu: larga tudo e vamos viver de arte! Isso me dizia ele toda vez que nos encontrávamos em Porto Alegre.

Hoje li em seu blog um texto que fala sobre o ser artista e me emocionei demais:

"Não posso medicar, mas posso provocar sorrisos. Não posso criar leis, mas posso estimular sensações. Não posso construir prédios, mas posso destruir verdades, posso construir buracos, onde alguém pode se perder, para daí talvez se encontrar. E antes que se esqueça: sou artista." (Diego Esteves)

Os primeiros passos foram dados nessa direção: mudei de país, voltei a fazer tecido e estou estudando algo realmente voltado a esse mundo de espetáculos que tanto me encanta.

Resta agora traçar meu caminho nesses dois anos que vou ficar aqui. Uma certeza eu tenho: mesmo que não viva de arte a arte sempre vai estar na minha vida.


16 de abr de 2009

Identidade

Nossa identidade está diretamente relacionada com nossa história de vida. Eu cresci sabendo quem eram meus pais, minha família, de onde vim, coisas que para a maioria de nós é normal.

Morar aqui está me fazendo querer aprender mais sobre a história do país também e foi através de uma palestra sobre teatro que aprendi um pouco mais sobre um assunto extremamente difícil para o povo daqui.

Na época do Golpe Militar na Argentina (assunto que merece uma postagem própria), entre os anos de 1975 e 1980 os militares que estavam no poder mantiam as mulheres grávidas vivas apenas enquanto não ganhavam os bebês, após se apropriavam das crianças e as criavam como se fossem seus filhos.

Uma organização muito forte daqui, as Abuelas de la Plaza de Mayo é um grupo que busca os netos desaparecidos da época da ditadura. Com o objetivo de ajudá-las, surgiu a quase 10 anos o Teatro por la Identidad, um teatro político, que conta histórias na maioria das vezes verídicas sobre pessoas que descobriram após a vida adulta que eram um destes desaparecidos.

Me emocionei demais ouvindo de uma da fundadoras do teatro os relatos de jovens que através das peças representadas pelo grupo, resolveram buscar a organização, descobrindo assim sua verdadeira identidade.

É por isso que cada vez mais me apaixono pelo teatro, como arte e como transformador social!






14 de abr de 2009

"No hay mejor revolución que la transformación individual"

Kive Staiff (Diretor Geral do Complexo Teatral de Buenos Aires)

Comida!

Bom uma das coisas que mais nos preocupa quando vamos morar em um lugar diferente é certamente a comida e acho que esse assunto merece um post! O Argentino em geral come muito mal, muita massa, farinha, açúcar, resumindo coisas engordantes e ainda assim a maioria das mulheres são muito magras, vai entender.
Começando pelo café da manhã típico daqui: café com leite y medialunas (um croissant metido a besta, hehe) ou algumas facturas. Facturas são massas doces, com creme, goiabada, doce de leite claro, que se compra em qualquer padaria pela bagatela de 0,90 centavos de peso cada unidade.
No almoço a variedade é maior, desde os mais baratos como o pancho (cachorro quente sem molho, só com salsicha e adicionais) que pode ser com ou sem lluvia de papas; empanadas que tem em cada esquina de vários sabores e normalmente custam em torno de 2 pesos, até pratos "mais elaborados" como milanesa com papas, arroz com pollo...coisas assim carne e massa, e raramente com salada.
Eu admito que me rendo as vezes as praticidades da comida porteña, afinal um pancho na rua quando está com fome é o ouro, mas tento de vez em quando fazer comida em casa, o pouco que sei cozinhar e comer umas frutinhas também, pra tranquilidade dos meus pais!!

10 de abr de 2009

Amizade


Quando falamos em amizade pensamos em uma relação de muito tempo, construída com muita convivência, mas às vezes pode ser diferente. Num simples gesto percebemos que amigos também são aqueles que se preocupam de alguma forma com a gente, mesmo sem nos conhecer tanto.


E isso aconteceu hoje comigo...páscoa e pela primeira vez estou longe da minha família e amigos. Não que seja uma data que comemoramos, mas é uma data que traz lembranças familiares, como eu, minha mãe e minha irmã fazendo ovos de páscoa em casa e acordando com bilhetinhos espalhados pela casa para encontrar nosso "ninho".


Além disso, é uma data onde as pessoas planejam visitar suas casas para aproveitar o feriado ao lado da familia...e isso foi o mais difícil de lidar. Cheguei em casa pela tarde e me vi completamente sozinha...que saudades dos meus pais e amigos!


Mais tarde eu estava no meu quarto, sozinha vendo televisão e comendo a minhas páscoa, alguns alfajores que havia comprado, e alguém bateu na porta: era Carol uma das meninas chinesas me convidando para comer uns petiscos e beber com ela e seu marido Miro para comemorar a páscoa.


Nessa momento explico o titulo do post, pois eles disseram que já que não podiam estar com a familia comemorariam a data com amigos. Isso me tocou fundo, afinal cheguei aqui a pouco tempo e mesmo assim, eles com muito carinho, me convidaram pra dividir esse momento com eles, fazendo com que eu me sentisse menos sozinha, foi muito bom!


Posso dizer que eles são meus amigos, apesar da pouca convivência e de tantas diferenças que temos pela língua e pela cultura! Feliz Páscoa a todos!

8 de abr de 2009

Colectivos


Uma coisa muito interessante aqui em Buenos Aires é o sistema de transporte. São trens, subtes e claro os colectivos que vão para todos os cantos da cidade a qualquer hora. O sistema funciona tão bem que desde que cheguei aqui, a quase um mês, só andei de táxi quatro vezes, ou porque era muito tarde ou para carregar algo muito pesado como foi no caso da minha mudança, hehe.

O subte é prático e rápido, mas tem um grande problema: faz um calor absurdo dentro deles e às vezes parece que nos falta ar. No inverno até pode ser bom, mas no calor é difícil de agüentar.

Já os colectivos são maravilhosos, depois que se aprende a usá-los claro. Digo isso porque uma mesma linha pode ter até 5 caminhos diferentes e é aí que a gente se perde...eu mesmo já tive que caminhar “um par de quadras” como eles dizem aqui, o que normalmente equivale a umas 10 quadras pelo menos.

O mais interessante é que as linhas funcionam durante toda a noite e por incrível que pareça, das experiências que eu tive, é seguro e usado por muita gente em todos os horários. Quando se imagina voltar de um bar, as 3h30 da manhã de bus...pois é aqui é normal, ainda mais nos fins de semana.

Mais uma maravilha de viver numa cidade tão grande e com uma vida noturna tão agitada!! Uma realidade completamente diferente.

7 de abr de 2009

E ela veio de repente...

Fazia dias que achava estranho estar tão bem, tão tranquila, apesar da distância de todos. Até escrevi sobre isso aqui, de como a convivência com a galera estava me ajudando ...
Pois é mas nem tudo são rosas, sexta feira completo 1 mês morando aqui e desde ontem a saudade me invadiu de uma maneira espantosa que não sei explicar..Na verdade saudades nao se explica mesmo, só se sente...
Choro falando com meus pais e minha irmã no msn, sonho a noite e acordo chorando lembrando deles...sei que é uma fase e que vai passar e depois isso será mais um dos tantos aprendizados que estou tendo aqui.
Amo muito toda minha família e meus amigos e mais uma vez digo: SAUDADES!

6 de abr de 2009

Internacional


Dia 04 de abril foi aniversário de 100 ano do inter, meu time do coração e fiquei muito triste por não poder estar em POA vivenciando as comemorações que todos disseram ser lindas e inesquecíveis.


Pero, fiquei muito feliz quando descobri através de outra amiga brasileira que mora aqui que existe um consulado do inter na cidade e que iriam fazer um encontro pra comemorar essa data tão importante.


Fomos mesmo sem conhecer ninguém e econtramos pessoas maravilhosas, fizemos novos contatos e acima de tudo, por alguns instantes, nos sentimos de novo em casa.

4 de abr de 2009

E foi dada a largada

Texto escrito dia 03 de abril

Finalmente as aulas começaram. Hoje de tarde eu estava extremamente ansiosa com isso, afinal o principal motivo da minha vinda foi fazer esse pós.

A turma tem 22 alunos de todos os tipos e idades, fato que certamente torna a aula bem mais interessante por cada um ter um ponto de vista diferente sobre os assuntos. Mais uma vez a diversidade se faz presente...

São contadores, advogados, atores e atrizes, comunicadores, economistas, professores, alguns com alguma experiência no meio artístico outros que estão ali por amar arte e por querer fazer algo diferente no dia a dia.

A maioria é da Argentina mesmo, somos apenas três estrangeiros: um equatoriano, uma paraguaia e eu, o que faz com que o professor de vez em quando durante a aula nos pergunte como tal coisa funciona no nosso país.

Quando me apresentei fiquei satisfeita com a preocupação do professor em saber se eu o compreendia bem e que qualquer dúvida que eu tivesse poderia perguntar a ele. Sei que esta é a função dele, mas como sou uma em 22 ele poderia simplesmente não dar bola pras minhas dificuldades, mas fez ao contrário. Falou devagar durante toda a aula, como se falasse só pra mim.

A matéria de hoje é basicamente sobre como funciona a estrutura de um teatro e sobre cenografia, sua história e suas técnicas e nada melhor do que um profissional que faz isso há 43 anos pra ministrar essas aulas. Hector é atualmente parte da direção do complexo teatral de Buenos Aires, o maior da cidade.

Foi simplesmente maravilhoso passar quatro horas falando sobre teatro, como funcionam os cenários e sobre a experiência do professor e de vários colegas que trabalham diretamente nesse meio.

Amanhã aulas de manhã e de tarde, coisas novas me esperam. Agora sim parece que minha vida aqui está começando!

31 de mar de 2009

Diversidade

As pessoas me perguntam todo dia como estou lidando com a saudade, dos meus pais, dos meus amigos e agora respondo: por incrível que pareça sofro menos do que esperava.
É muito estranho e muito bom se sentir em casa por aqui e acho que grande parte desse sentimento se deve as pessoas que moram comigo, pois todos me receberam de braços abertos e se mostraram abertos para me conhecer e me ajudar quando preciso.
Agora explicando o nome do post: aqui na casa vivem três chineses, um casal de médicos bolivianos, um guri de Nova York e o resto do interior da Argentina. Essa mistura é simplesmente maravilhosa e tenho aprendido muita a cada dia nas conversas que tenho com algumas dessas pessoas.
Conhecer os costumes da China com Cintia, ver a Carol cozinhando comidas típicas de lá, saber um pouco mais das características da Bolívia com Anitza... e tantas outras coisas que a convivência diária está me mostrando.
Ontem a noite fizemos uma aula conjunta sobre as diferenças das línguas. Eu tentando ensinar algumas palavras em português e me divertindo muito com as gurias tentando repetir, elas tirando sarro do meu sotaque, porque falo cantando e nós (brasileira e argentina) tentanto falar alguma coisa em chinês...o lingua complicada, hehe.
Bueno, escrevi isso tudo pra dizer que essa convivência está me ensinando a respeitar as diferenças, lidar com elas e acima de tudo criando laços de amizade que certamente tornarão meus dois anos aqui muito mais divertidos e interessantes!

24 de mar de 2009

Retratação!

Resolvi me retratar do que disse no post anterior sobre pontualidade, já que hoje tive uma experiência completamente contrária da anterior. Fui a um seminário, organizado pela Secretaria de Cultura da Nação, sobre Gestão Cultural e Ciência.
Me inscrevi, sentei na sala para a palestra inaugural e qual não foi minha surpresa quando com apenas 5 minutos de atraso a palestra começou.
Não sei se o fato de ser um evento internacional, com presença de membros de conselhos de cultura de toda a Europa e America Latina influencia, mas era com certeza um evento muito bem organizado.
Pois é, tudo é uma questão de aprendizado, acho que aprendi a não expressar minha opinião de maneira tão firme antes de vivenciar algumas coisas...

Pontualidade Argentina?

Não existe. Ok, talvez eu esteja sendo severa demais falando isso, mas não sou só eu que acho isso, ouvi da boca de uma própria argentina: te acostuma a esperar.
Logo eu que sou tão ansiosa, que quero tudo pra ontem e tenho um ritmo louco...tudo é aprendizado na vida.
Na verdade isso começou na segunda feira, quando Nuria, uma das moradoras da casa, me convidou pra ir num evento numa praça daqui. Iam fazer uma vigilia de cinema como parte das homenajens aos mortos no golpe militar de 76.
O evento começava as 18h, ok sabemos que dificilmente as coisas começam na hora, mas aquele dia passou dos limites. Por volta das 19h as pessoas começaram a discursar, sobre o golpe, sobre os desaparecidos...acho isso de extrema importancia, mas resumindo: 20h e nada do filme, tivemos que ir embora, afinal a fome já estava apertando.
Isso fez eu a as outras brasileiras que estão aqui refletirmos, não sobre a pontualidade em si, mas sobre o ritmo de vida que levam os porteños. Pode ser apenas uma primeira impressão, mas aqui tudo parece mais calmo, sem ansiedade e pressa...
Certamente será um grande desafio pra mim me adaptar a esse novo ritmo!

23 de mar de 2009

Descobertas...

Como diz uma das minhas novas amigas, pouco a pouco vamos nos sentindo a vontade na nova cidade, descobrindo lugares que gostamos, nossos preferidos.
Ontem conheci um desses ,chamado Bellagamba. Olhando de fora vimos um pub, com luzes baixas, decoração diferente, mas quando entramos descobrimos que é uma mistura: um restaurante com comidas prontas pra comer ali mesmo ou levar pra casa, que funciona 24h, durante a semana frequentada por moradores do bairro, familias, crianças, idosos e aos fins de semana um pub frequentado por jovens de toda a cidade.
Dica de uma das meninas que mora na casa, certamente será um desses meus lugares preferidos!

21 de mar de 2009

Buddy Bears

Uma das vantagens de estar numa cidade como Buenos Aires é a grande oferta cultural que temos. Uma grande exposição organizada pela Unicef está aqui: Buddy Bears.

A idéia é maravilhosa: varios ursos pintados por atistas do mundo todo, cada um representando seu país. O resultado é um visual de tirar o fôlego, pena que o artista do Brasil não foi muito feliz...